CELEBRAR A SEMANA SANTA

By | 4 de Abril de 2017

Semana Santa é a designação que se costuma dar a esta semana, em que o Tempo da Quaresma cede o lugar ao Tríduo pascal. A Quinta-feira é o último dia, o quadragésimo, da Quaresma. Com a Missa vespertina da Ceia do Senhor inaugura-se o Tríduo pascal no qual se celebra a Páscoa. O Tríduo pascal compõe-se de três dias, que são a Sexta-feira da Paixão do Senhor, o Sábado Santo, em que a Igreja permanece silenciosa e expectante junto do sepulcro de Jesus, e o Domingo da Ressurreição, cuja celebração principal é a Vigília pascal. No princípio da semana, o Domingo da Paixão ou de Ramos, tem como centro a Missa da Paixão, cujo sentido salvífico é proclamado na triunfal procissão dos ramos. Assim procla­mamos que o Senhor reinou pela Cruz.

Os três primeiros dias da semana não têm significação especial, a não ser a que naturalmente lhes vem do facto de prepararem imediatamente o Tríduo pascal.

Este, o Tríduo pascal, é o coração do ano litúrgico: Nele se celebra a Páscoa, a passagem da Morte à Ressurreição. A Páscoa não é só a Ressurreição, nem, por conseguinte, só o Domingo. Páscoa é a passa­gem de Jesus deste mundo para o Pai, pela morte à ressurreição. É este o mistério celebrado no Tríduo pascal, o qual começa nesta Semana e a ultrapassa, entrando pela semana seguinte, como a Ressurreição ultrapassa os limites do tempo e penetra na eternidade. O Domingo, o terceiro dia do Tríduo pascal, é, por isso, ao mesmo tempo, o “primeiro dia” e simultaneamente o “oitavo”, o que está para além dos sete dias da semana, que é medidor do tempo; é o dia da Ressurreição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *